Agressão verbal é crime: saiba como identificar e combater! - Escritório de Advogados em Santos (2023)

Quantas vezes tomamos conhecimento de um caso de violência verbal em nossos círculos sociais, especialmente contra mulheres e não percebemos a gravidade da situação? Porém, é sempre oportuno lembrarmos que agressão verbal é crime.

Sim. Todos os dias, crimes são cometidos com ataques verbais, esporádicos ou continuados mas sempre cruéis, que levam à violência psicológica e a graves danos na saúde emocional, mental e física das vítimas.

A internet tem sido extremamente importante para dar voz e imagens a alguns casos e provocar um debate amplo e aprofundado sobre o combate à agressão verbal.

Muito ainda precisa ser feito, pois é um tipo de violência infelizmente naturalizado ao longo dos anos e que tem raiz em maus valores como o machismo.

Por isso, a informação é tão importante para interromper esse ciclo. Você quer saber mais sobre a violência verbal e orientar possíveis vítimas?

Conhece alguém que está sofrendo desse crime?

Você está sendo vítima de agressão verbal?

Então acompanhe nosso artigo, onde pretendemos esclarecer e ajudar a sociedade a combater esse mal.

O que é a agressão verbal?

A agressão verbal é o crime caracterizado por episódios eventuais, frequentes ou continuados de comportamento agressivo com palavras, ameaçando, ridicularizando, humilhando e manipulando a vítima.

Mesmo quando é esporádica ou acontece apenas uma vez, o ataque verbal pode provocar danos profundos e imprevisíveis, e um fator agravante é o fato dele acontecer em situações cotidianas.

Essa talvez seja a maior dificuldade para identificar e combater as agressões verbais, mesmo para as vítimas, pois existe uma linha tênue de permissividade – como se as reações violentas fossem parte de um comportamento natural.

Além de danosa em si, a agressão verbal é a base para a violência psicológica, pois nela já existem atitudes que atingem o psicológico e o emocional da vítima.

Por que a agressão verbal ainda é muito presente no Brasil

Alguns aspectos que infelizmente ainda estão muito presentes na sociedade brasileira incentivam a ocorrência e a omissão sobre a ofensa verbal.

  • A naturalização das reações violentas como parte de um temperamento do brasileiro;
  • O machismo baseado no sentimento de posse, seja pelo laço afetivo seja pela subordinação no trabalho;
  • A desigualdade de direitos e oportunidades entre mulheres e homens;
  • A condição de inferioridade social de crianças e adolescentes.

As conquistas sociais e profissionais das mulheres, a discussão cada vez maior na sociedade e a educação familiar e escolar que promova igualdade e respeito mútuo são os primeiros passos para reduzir os níveis dessa violência.

4 fatos importantes sobre a agressão verbal

  • Um episódio é o suficiente para caracterizá-la. A frequência e a gravidade se tornam agravantes criminais;
  • Não importa o motivo alegado para a agressão verbal, ele não é aceito como justificativa para a violência e não será usado como um atenuante um processo;
  • Agressão verbal não é feita apenas com falas. Mensagens, áudios, vídeos e postagens em redes sociais de conteúdo ofensivo também são formas de agredir verbalmente, além de serem provas importantes em um processo de agressão verbal;
  • Ataques verbais feitos na internet costumam ser especialmente cruéis, pois as pessoas acreditam estarem protegidas por um anonimato digital que não existe. Porém, é possível localizar quem cometeu e as consequências legais serão as mesmas.

Quais as muitas (e às vezes sutis) formas de agressão verbal

Criticar e julgar a pessoa de forma agressiva

A crítica é saudável desde que usada em um debate equilibrado, respeitando o contraditório e sem imposição de decisões. Porém, o agressor verbal critica de forma violenta em gestos e palavras, exacerbando os julgamentos para desqualificar a vítima.

Desqualificar a pessoa em termos profissionais e sociais

Essa é uma violência que se baseia em desmerecer as competências e conquistas, criticar ofensivamente em público. Porém, é muito usada em relações abusivas para desvalorizar conquistas e desestimular o crescimento social e financeiro da(o) parceira(o).

Usar recursos de manipulação da vítima

Essa forma de violência verbal é muito usada nas relações afetivas. O agressor verbal usa todos os expedientes que citamos até aqui, porém de forma estruturada para afetar a vítima de forma continuada e progressiva.

É um processo sutil que, muitas vezes, envolve valores sociais distorcidos para incutir culpa na pessoa agredida, tornando-a mais dependente do suporte financeiro e emocional do agressor.

Agressão verbal é crime: saiba como identificar e combater! - Escritório de Advogados em Santos (2)

Fazer piadas e constranger a pessoa

Aqui temos um tipo de ofensa verbal que usa piadas, zombaria, sustos, comentários irônicos e em muito se assemelha ao bullying. O agressor ofende a vítima de uma forma socialmente aceitável e, por inofensiva aos olhos de muitos, é a violência usada com mais repetição.

Praticar o bullying

São as agressões verbais repetidas, quase sempre em grupo e com o objetivo de atacar a pessoa nas suas características físicas ou emocionais com o intuito, muitas vezes, de afastar a vítima do convívio ou impor castigos.

Conheça as devastadoras consequências da violência verbal

É quase impossível mensurar os efeitos da agressão verbal na vida da vítima. É um processo de perda de referenciais e de valores com uma escalada de consequências imprevisíveis e danos irreversíveis.

Vamos falar de algumas das muitas consequências.

Perda de autoestima

Este é o efeito mais imediato e comum a todos os episódios de violência verbal. A humilhação e a crítica agressiva atingem a capacidade da vítima de se admirar e valorizar suas próprias qualidades e conquistas.

A perda de autoestima é progressiva ao longo do ciclo de ofensa verbal e tem efeito devastador no cumprimento de rotinas simples, abala o desempenho no trabalho, prejudica as relações sociais e afetivas e vai atingir a saúde da pessoa.

Insegurança e culpa

Esses são efeitos de um processo de agressão verbal continuado e com manipulação presente, pois gera na vítima a ideia de que não consegue ser produtiva no que faz, que não vai atender as expectativas das pessoas e, por consequência, alimenta um ciclo de culpa.

Medos e traumas

Essa é a consequência mais observada em crianças e adolescentes submetidos à violência verbal (agravada por violência física). Eles desenvolvem medos e traumas que prejudicam a qualidade de vida em fases tão importantes.

Além disso, compromete o amadurecimento para a fase adulta que pode levar a desvios de personalidade e de caráter e a adquirir vícios como fuga da insegurança.

Problemas de relacionamento

A vítima de violência verbal começa a evitar a convivência social em eventos familiares, com amigos e colegas e pode se manter reclusa por dias, afetando a sua saúde de forma geral, por acreditar nas ofensas recebidas e ter medo de ser agredida por outras pessoas.

Esta consequência costuma ser alimentada por pessoas próximas que subestimam os episódios violentos relatados pela vítima, o que acaba por dar razão ao agressor.

No home office, é essencial que gestores e empresas tenham atenção ao comportamento de seus funcionários, já que o isolamento é natural.

Transtornos psicossociais

Podemos dizer que este é o degrau mais grave da agressão verbal na vida de uma pessoa. Ela pode adquirir uma série de distúrbios psicológicos graves que limitarão a sua vida em diversos.

  • Transtorno obsessivo: obsessão por ideias, pensamentos e imagens limitantes;
  • Transtorno compulsivo: obsessão por executar tarefas simples repetidamente;
  • Transtorno alimentar;
  • Transtorno de ansiedade;
  • Fobia social: medo de ir ao trabalho, de apresentações e festas;
  • Ataques de pânico;
  • Depressão.

Os distúrbios enraízam a ideia de que a pessoa é incapaz de ser produtiva ou indigna do convívio social. As ações médica e social são extremamente urgentes para que a evolução do quadro não atente contra a própria vida da vítima.

Como agir diante da agressão verbal

Quando falamos de consequências imprevisíveis, pois não sabemos a dimensão dos impactos na saúde da vítima, também não podemos colocar nela toda a responsabilidade por buscar uma saída.

A pessoa nem sempre percebe a situação ou acha natural por uma construção social que falamos anteriormente, pode estar com a saúde psicológica comprometida pela repetição da violência – raramente a pessoa é vítima de um episódio isolado.

A vítima de abuso verbal é uma responsabilidade social: familiares, amigos, colegas que percebem os sinais, acolhem a vítima e a orientam a buscar ajudas fundamentais:

  • Registrar boletins de ocorrência das agressões verbais;
  • Procurar o atendimento de profissionais médicos;
  • Buscar a orientação legal de advogados especializados.

Uma das principais medidas, que a vítima pode iniciar ao primeiro sinal de agressão verbal, é reunir todas as provas do crime – e-mails, mensagens de aplicativo, áudios, vídeos e testemunhos.

Todo esse material será decisivo para dar andamento legal.

Agressão verbal é crime: saiba como identificar e combater! - Escritório de Advogados em Santos (3)

O abuso verbal não é a única forma de violência no trabalho

Os ambientes de trabalho são retratos da nossa sociedade e as condutas impróprias e abusos que decorrem do mau uso do convívio que as pessoas mantêm diariamente podem levar a algumas formas de violência além da ofensa verbal.

Veja algumas.

Assédio moral

É o conjunto de ações que visam perseguir, intimidar e humilhar o profissional e a violência verbal está entre elas. Também se inclui sabotar trabalhos, difamar diretamente ou indiretamente, criar boatos, situações humilhantes ou embaraçosas.

Comportamento ameaçador

Gestos, palavras e atitudes que visam incutir o medo na vítima, o que a torna vulnerável a fazer ou deixar de fazer algo em favor do colega ameaçador.

Agressão física

É a forma mais grave de violência no trabalho, podemos incluir o assédio se a violência sexual e os sinais físicos de violência são a prova de denúncia criminal contra o agressor. É fundamental que o boletim de ocorrência e o exame de corpo de delito sejam feitos urgentemente.

Para denunciar a violência no trabalho, a vítima pode:

  • Usar o canal de denúncia quando existir, pois preserva o anonimato;
  • Fazer uma denúncia anônima ao setor de recursos humanos;
  • Fazer contato direto, se a empresa promove um canal de confiança mútua.

Para quem está testemunhando, denunciar é mais simples e uma obrigação moral, pois todos os colaboradores têm a responsabilidade de lutar por um ambiente profissional saudável, onde nenhuma forma de violência deve ser tolerada.

Você é vítima de agressão verbal?

Você está vivendo uma situação de agressão verbal em casa, no trabalho ou com seus filhos? Saiba que não está só na luta para enfrentar esse mal que devasta a saúde mental, prejudica a carreira e pode destruir a família.

Dê o primeiro passo para livrar-se de um ciclo violento: converse com a Monteiro e Abreu.

Possuímos uma equipe de advogados experientes e comprometidos em conhecer todas as nuances do problema e buscar a solução mais justa e segura.

Dessa forma, você voltará a viver com tranquilidade e paz, se dedicando ao projeto maior de ser feliz! Entre em contato conosco e juntos encontraremos a solução.

Quer saber mais sobre outros temas das áreas do Direito? A segurança da informação é fundamental e você vai encontrá-la nos nossos artigos.

O que é agressão verbal?

A agressão verbal é o crime caracterizado por episódios eventuais, frequentes ou continuados de comportamento agressivo com palavras, ameaçando, ridicularizando, humilhando e manipulando a vítima.

Como denunciar agressão verbal?

Uma das principais medidas, que a vítima pode iniciar ao primeiro sinal de agressão verbal, é reunir todas as provas do crime – e-mails, mensagens de aplicativo, áudios, vídeos e testemunhos. Todo esse material será decisivo para dar andamento legal.

O que caracteriza agressão verbal?

As muitas (e às vezes sutis) formas de agressão verbal: Criticar e julgar a pessoa de forma agressiva, Desqualificar a pessoa em termos profissionais e sociais, Usar recursos de manipulação da vítima, Fazer piadas e constranger a pessoa e Praticar o bullying.

Top Articles
Latest Posts
Article information

Author: Kieth Sipes

Last Updated: 01/24/2023

Views: 6335

Rating: 4.7 / 5 (67 voted)

Reviews: 82% of readers found this page helpful

Author information

Name: Kieth Sipes

Birthday: 2001-04-14

Address: Suite 492 62479 Champlin Loop, South Catrice, MS 57271

Phone: +9663362133320

Job: District Sales Analyst

Hobby: Digital arts, Dance, Ghost hunting, Worldbuilding, Kayaking, Table tennis, 3D printing

Introduction: My name is Kieth Sipes, I am a zany, rich, courageous, powerful, faithful, jolly, excited person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.